segunda-feira, 26 de março de 2012

Novo visual...

Pensava que não ia renovar o visual do blog pois gostava de como ele estava, antes de alterar o nome, mas rendi-me a esta boneca (Gorjuss), gosto este incutido por uma amiga que me "apresentou" a boneca, de maneira que, até me enjoar, este será o novo visual do blog... 
Já agora, não me cheguei e explicar o porquê da mudança de blog... na verdade gostava do nome, gostava dos seguidores, só que logo quando fiz o blog, há uns 4 anos quase (possas que já tinha tanto tempo!!) dei o meu link a demasiadas pessoas minhas amigas. E há determinados assuntos que lá abordava que não queria que determinadas pessoas soubessem, dai esta mudança, que a alguns de vós também já aconteceu!
Explicação feita, resta-me desejar-vos uma boa noite e sonhos cor-de-rosa XD

Uma espécie de revolta...

Não consigo perceber o porquê das coisas estarem tão mal... tal como o país está-se a afundar também o estaminé se está a afundar de dia para dia. Não percebo, não consigo perceber, juro que me esforço mas não entendo o porquê e isso revolta-me... revolta-me a situação em que nos puseram... a angústia da incerteza... sinto que me estão a "cortar as asas"; agora que queria começar a voar simplesmente não posso e claro que sinto-me muito frustrada, não posso andar com uma cara alegre, não sou fingida e se vejo que as coisas estão a tomar direcções contrárias àquilo que idealizei, não posso pôr simplesmente uma cara alegre só para "inglês ver". Aceito que muita gente seja assim, mas eu não sou, é este o meu feitio...
E claro que como estou de "pés e braços atados" resta-me demonstrar o meu descontentamento através das greves... deveríamos todos fazer o mesmo, mas pronto cada um com o seu ponto de vista, uns porque dizem que isso não adianta de nada, outros porque não podem perder o dinheiro de um dia de trabalho, outros porque devem estar contentes com o patrão... e pronto já mais parece a música dos Deolinda - "Movimento Perpétuo Associativo", «agora não porque me dói a barriga, agora não porque joga o Benfica...» lol e é uma festa! E por estas e por outras ( como a corrupção e falcatruas dos nossos queridos governantes) que chegámos a este ponto lastimável, que mais parece os tempos de mocidade da minha avó, em que os jovens começaram a emigrar para outros países, coisa que agora voltou a acontecer. Opção que para mim está fora de questão pois não sou dada a aventuras e sou muito nacionalista! (não é que me sirva de alguma coisa, mas enfim! lol).
 Digamos que por isso e por muito mais (coisas do heart também) hoje sinto uma espécie de revolta!
«Apaixone-se por alguém que sente sua falta e que queira estar com você. Não apaixone-se apenas por um corpo ou por um rosto...» 


Era assim que deveria ser... é assim que tem de ser... é assim que queria que fosse. Eu e toda a gente!!

domingo, 25 de março de 2012

New home...

Espero que todos(as) tenham recebido o meu convite para ingressarem neste meu novo blog, e que me continuem a seguir... estarei aqui também de braços abertos para receber novos seguidores. Vou tratar de pôr este novo blog com mais informação, pois neste momento só trouxe comigo as mensagens do blog anterior... aos pouquinhos, isto ficará porreiro!
Bem- vindos!!!

sábado, 24 de março de 2012

"As crianças não têm passado, nem futuro, e coisa que nunca nos acontece, gozam o presente!" (autor desconhecido)
Oxalá eu fosse assim e aproveitasse mais o presente!

terça-feira, 20 de março de 2012

segunda-feira, 19 de março de 2012

Missão cumprida...

Os meus dias menos bons são compensados pelo sorriso estampado no rosto das crianças e hoje foi um desses dias! Foi tão bom vê-las felizes :) 
Sai de lá com o sentimento de missão cumprida e feliz por elas estarem felizes! 

sexta-feira, 16 de março de 2012

Mais uma vez isto não é vida para mim... mas tenho deixado andar e arrastado isto... só não sei durante quanto tempo terei ou não paciência...

quinta-feira, 15 de março de 2012

Tenho tanta coisa para escrever que há dias que ando a tentar escrever um post organizado e não consigo... só me saem frases ou palavras soltas...é a frustração, a angústia, o medo, a alegria, a loucura, o auto-controlo a falar mais alto, ou mesmo a falta dele...
Os momentos terriveis andam misturados com momentos espetaculares, diria mesmo perfeitos... é o oposto completamente... dai andar tão baralhada...
Os problemas esquecem-se e dão lugar a grandes risadas e vice-versa...
Gosto de ser espontânea não gosto de tanto auto-controlo, talvez seja isso que me anda a fazer mal, ou se calhar é o que está a fazer bem... pois só estou a preparar terreno para a queda não ser muito forte!
O que tanto espero de umas pessoas acaba por surgir de outras pessoas que nem estava à espera... mas como sou teimosa que nem  uma mula, fico à espera...
O terreno anda minado, não se pode confiar em ninguém... más linguas falam mal a toda a hora, é a loucura minha gente!!
Vou pegar num tubo de pintarolas e pintar o mundo de muitas cores, para se acabarem os problemas! lol Pintas, ai tantas Pintas.....
E tanto mais tinha para escrever... talvez amanhã consiga assentar ideias... ou talvez não...

terça-feira, 13 de março de 2012

quarta-feira, 7 de março de 2012

Quando te lembrares de mim...



Tudo o que eu quero é tornar-me mais forte
Tornar-me mais forte para ti

Para quando te lembrares de mim
Ser capaz de não te dar um sim
Pois sempre que me pedes eu vou
Não sou capaz de te dizer que não estou

É impossível, negar-te é impossível
Olhar-te bem nos olhos e ser-te resistível

Telefone toca, a razão quer dizer não
Mas quem responde tem mais força
É a voz do coração

Já dei cabeçadas na parede sem conta
Conheço bem o armazém, mas derreto-me pela montra
É tipo um filme que já vi no cinema,
Repeti no dvd, insisto em vê-lo na tv

Chegas suave, reconheces-me bem
Tens as palavras certas e a ternura também
Parece que sim, que agora é diferente
Dás-me a mão, esqueço o passado e acredito no para sempre

Contigo tudo parece fazer sentido
O tempo parece ser sempre reduzido
Mas como um pôr do sol, não duras para sempre
Eu tento-me enganar, mas este não é o teu lugar

Para quando te lembrares de mim
Ser capaz de não te dar um sim
Pois sempre que me pedes eu vou
Não sou capaz de te dizer que não estou

Tu tens tudo o que sempre desejei
Acrescentas-te à minha vida,
O que nem mesmo eu sonhei

O teu sorriso distrai-me de tudo o resto
Prendo-me por completo e tudo me parece tão certo
Não me lembro de sentir isto com alguém
Não preciso de mais nada, contigo eu estou bem

Tu tens o colo que me aconchega,
Protege, embala, dá-me a mão ora isto chega-me
Perfeito seria se tivesses de coração aberto,
Mas há algo que te trava, que não sei em concreto

Questiono-me que amor será este que me prende a respiração
Não há um pedido teu que eu consiga dizer não
Dás-me metade de ti, parece preencher-me por completo
Aninho-me no teu pescoço, acaricio o teu rosto

Sussurro-te ao ouvido que és o meu porto
Seguro não sei se és
Mas és o chão que confio a meus pés

Tenho medo de abrir os olhos e a outra metade não estar por perto
Tenho medo de viver iludido nesta canção de final incerto
Tenho medo de me magoar, pois nunca gostei tanto assim de alguém
Tenho medo, vou-me afastar, sabendo que como te amei a ti,
Não vou amar ninguém

*Terei de me fazer de forte para resistir... mas derreto-me pela montra... não será fácil...*

terça-feira, 6 de março de 2012

Tempos incertos...

Os dias passam a todo o vapor, numa grande azáfama, sempre a correr de um lado para o outro; sempre com a cabeça a mil, é preciso fazer isto, isto e aquilo...De repente, consigo parar um bocadinho, respirar fundo e descansar. Pouco descanso, a cabeça está sempre a mil, troco ideias com outra mente que está mais do que a mil, diria mesmo a dois mil... Dois dedos de conversa chegaram para concluirmos que o que aí vem será muito incerto, não se sabe se será bom ou mal, só sabemos que são tempos incertos, demasiado incertos para o tipo de pessoa que eu sou: eu que gosto de ter tudo organizado, tudo planeado, sempre na ânsia de atingir os objetivos a que me propus... não gosto de incertezas, gosto de certezas! Gosto planear a longo prazo, mas neste momento terei que me levar pelo sabor da maré, um dia de cada vez, ver até onde iremos parar...
                                          ...afinal de contas o futuro é mesmo assim: recheado de tempos incertos!